fbpx

Como praticar a escuta empática

 

Seja para se comunicar melhor com o seu cliente, ou para fazer trocas com o seu time, a escuta empática é uma aliada valiosa.

 

A palavra empatia vem sendo amplamente utilizada ao falarmos sobre nos relacionar com o outro. No entanto, estamos sabendo colocá-la em pratica?

 

Se liga nessas dicas para desenvolver a sua habilidade de escuta empática!

 

 

#1 Aprenda a ouvir

 

Você diz: Tenho dormido muito mal.

A pessoa responde: Ah, eu não, eu deito e durmo na hora.

Você diz: Vou para Paris.

A pessoa diz: Ah, nunca fui para lá.

Ouvir é principalmente uma atividade de troca de foco. Projetá-lo na direção do outro e permitir que ele seja iluminado pela nossa escuta.

Noemi Jaffe

 

Quando se pegar mudando o foco de conversas, pare e instigue seu interlocutor: pergunte os seus motivos, investigue mais.

 

 

#2 Seja menos resolutivo

 

É muito fácil cairmos nesse comportamento: ao invés de escutar pacientemente, queremos resolver. Dar conselhos, mostrar um conteúdo super legal que pode ajudar aquela pessoa naquela situação. E nessa busca, acabamos esquecendo de parar e simplesmente ouvir.

 

Evite buscar por soluções para algum problema ou situação quando conversa com alguém.

 

 

#3 Não preencha lacunas

 

Deixa a pessoa desenvolver sua própria linha de raciocínio, e encontrar suas próprias palavras para se expressar. Evite preencher lacunas, corrigir ou interromper o relato do outro.

 

Não é raro tentarmos preencher as frases das pessoas (mesmo sem perceber), prevendo o que elas querem dizer. Dê espaço para que o outro elabore o seu pensamento sem a sua participação.

 

 

#4 Faça uso da linguagem não-verbal 

 

Se esforce para manifestar o seu interesse pela conversa usando poucas palavras, sem fazer muitas interjeições. Você pode balançar a cabeça para indicar que compreende, e manter contato visual enquanto a pessoa se comunica.

 

Se tiver muita dificuldade em manter o silêncio, você pode sinalizar a sua atenção utilizando “sim”, “entendi”, para encorajar o outro a prosseguir com o seu relato.

 

 

#5 Faça mais perguntas

 

Faça perguntas específicas, confirme informações. É muito fácil fazermos suposições, e é aí que grandes falhas de comunicação podem acontecer. Nutra um interesse genuíno pelo que está sendo dito.

 

Peça por mais detalhes ou exemplos sobre algum ponto que você sente que não compreendeu muito bem. Ou ao invés de pedir para a pessoa repetir, peça para ela te explicar a mesma coisa por um outro caminho.

 

 

#6 Fique confortável com o silêncio

 

A extroversão é amplamente valorizada no trato social, por ser uma excelente ferramenta para iniciar conversas e quebrar o gelo. No entanto, ela pode ter nos tornado ouvintes menos afiados.

 

Não estamos acostumados a acolher o silêncio, pois aprendemos que preenchê-lo é uma virtude. Aprenda a ficar confortável com espaços vazios: eles também fazem parte da conversa.

 

 

#7 Repita o que foi dito

 

Ao final da conversa, retome o que a outra pessoa falou em formato de resumo. Nem sempre a mensagem que queremos passar é a que chega na outra pessoa. Por isso é importante verificar. Diga: se eu entendi bem, você disse x, y e z.

 

Ao fazer isso, vocês saem da conversa com o mesmo entendimento do que foi dito, evitando falhas na comunicação.

 

 

E aí? Você já pratica a escuta empática no seu dia-a-dia? Esperamos que essas dicas te ajudem a melhorar cada vez mais a comunicação com seus pares. 

 

Se você curtiu esse tema, veja o nosso post sobre ansiedade e processo criativo. Acesse ele neste link.

 

 

design-blog-valkiria-bruna-dipp