fbpx
design-thinking-como-fazer

O que você precisa saber sobre Design Thinking

Design Thinking é uma abordagem centrada no ser-humano voltada para a inovação que busca integrar as necessidades das pessoas, as possibilidades da tecnologia e os requisitos para o sucesso dos negócios. Tim Brown fala que bom design é sobre como gerenciar essa tensão entre desejável, praticável e viável.

 

design-thinking-o-desafio

 

É necessário criar algo que é desejável (que as pessoas queiram/precisem), factível tecnicamente (que seja possível ser produzido) e viável financeiramente (se tem ou não a capacidade de gerar resultados).

“Com esse conceito em mente, nosso desejo é transformar a forma como as empresas desenvolvem produtos e serviços.”

– Tim Brown

 

A IDEO é a empresa que popularizou e difundiu o termo design thinking no mundo. Não foram eles quem inventaram essa abordagem, mas, sim, foram os responsáveis por torná-la conhecida por praticá-la e aplicá-la na resolução de seus projetos. Assim como nós, você pode aprender muito com eles também. Veja mais aqui.

 

Grandes empresas de design disponibilizam um toolkit e esses materiais podem ser muito bem aproveitados. A seguir, selecionamos algumas ferramentas que utilizamos na Valkiria e que nos auxiliam no nosso dia a dia.

 

As melhores ferramentas para a prática do Design Thinking

Selecionamos algumas poderosas ferramentas relevantes para colocar a metodologia em prática. Utilize essas ferramentas em seu ambiente de trabalho e avalie como foi a sua experiência. 

Stinky Fish

A atividade consiste em compartilhar medos, ansiedades e incertezas relacionadas ao tema em questão. Criar uma abertura dentro do grupo e deixar a equipe à vontade. O peixe fedido é uma metáfora para “aquilo que você carrega, mas não gosta de falar; mas quanto mais esconde, mais fedido fica”.

 

Explique a metáfora para o time. Cada participante terá 5 minutos para escrever os seus “peixes fedidos”. Depois que todos escreverem, convide o grupo a voltar, sentar-se em círculo e peça que cada participante compartilhe os seus anseios com os demais.

Fonte: Hype Island   |   Tempo: 60min   |   Etapa: Imersão   |   Dificuldade: II

 

Service Safari

Ferramenta indicada para conhecer um determinado serviço. Os pesquisadores vão in loco experimentar, se passando por usuários. Durante o processo, é importante identificar o que contribui para uma boa experiência. Essa atividade ajuda a equipe ter um entendimento rico sobre o serviço e também identificar como agregam valor aos clientes e quais são os principais pontos de contato.

 

Cada participante do Service Safari deve registrar a sua experiência por escrito, por foto e vídeo. É produtivo coletar os materiais durante a experiência, como por exemplo: recibos, folhetos, cartões.

Fonte: 100% OPEN   |   Tempo: 120min   |   Etapa: Descoberta   |   Dificuldade: III

 

Extreme & Mainstream

Nesta ferramenta, a ideia é projetar uma solução que converse tanto com usuários extremos quanto com convencionais. Uma ideia adequada a um usuário extremo, certamente irá funcionar com os demais. Sem entender o que as pessoas mais distantes procuram, dificilmente se alcança uma solução para todos. Por isso, é importante considerar desde os próximos até mesmo os mais distantes. Além disso, conversar com esse público desperta a criatividade, nos expondo à situações diferentes e inimagináveis.

 

Pense em todas as pessoas que podem utilizar a sua solução. Selecione alguns contatos e realize entrevistas para entender como interagem com a ideia, se utilizam algo semelhante, se atende às necessidades ou não.

Fonte: DesignKit   |   Tempo: 40min   |    Etapa: Descoberta   |   Dificuldade: II

 

Role Play

Representar um personagem pode ser uma maneira eficiente de testar uma ideia. Encenar, dramatizar também é uma forma de prototipar. Com essa atividade, o principal objetivo é criar protótipos, tornando as ideias tangíveis para obter respostas e insights.

 

Pense qual ideia você deseja representar e atribua as funções necessárias para cada membro da equipe. Trajes e acessórios podem ser ferramentas eficazes para dar vida a sua dramatização. Mas, atenção, não é necessário investir muito tempo e recursos no protótipo, apenas o considere realista e coloque a mão na massa.

Fonte: DesignKit   |   Tempo: 40min   |   Etapa: Ideação   |   Dificuldade: II

 

Approve or Improve

Essa é uma excelente forma de de dar feedback sobre uma ideia de modo construtivo. Consiste em compartilhar apreço e curiosidade pela ideia do outro, sem bloquear ou limitar o ambiente criativo. É um modelo de encarar a solução sem prejudicar o espírito de equipe e a colaboração.

 

Na prática é simples: aprovar ideia (autorizar, consentir, confirmar, concordar), caso contrário, a alternativa é melhorar (aperfeiçoar, acrescentar e torná-la melhor). Com uma postura flexível e acolhedora, estamos não apenas estimulando a colaboração mas também o engajamento com o processo.

 

Create a pitch

Após a consolidação da sua ideia ou solução, é preciso comunicar a todos de uma maneira clara e objetiva. Sejam eles investidores, parceiros, apoiadores ou consumidores. Criar um pitch é simples: um discurso curto, de 3 minutos para contar a sua ideia. Portanto, precisamos ser objetivos e não entrar afundo em detalhes para contar uma boa história. Para essa construção, é importante levar em consideração:

1. Nome da empresa/marca/ideia

2. Que problema estamos resolvendo?

3. Como resolveremos esse problema?

4. Modelo de negócio

5. O que é diferenciador?

6. A pergunta final: terminamos questionando o que queremos do público: tempo, dinheiro, parceria ou outra forma de compromisso.

Fonte: 100% Open   |   Tempo: 120min   |   Etapa: Entrega   |   Dificuldade: II

 

Por que o fator tempo tão importante?

Tempo é um fator importante para a prática colaborativa pois intensifica os poderes criativos das pessoas.

 

Certamente, você já deve ter passado por uma reunião interminável que não levou a resultado algum. Por isso, é fundamental definir os objetivos e alcançá-los em um espaço de tempo restrito. Essa restrição traz alguns benefícios, como: não dispersar, ir direto ao ponto e realmente encontrar soluções e alternativas.

 

A maioria das pessoas trabalham melhor com prazos de entrega concretos. Da mesma forma, um projeto de inovação com início, meio e fim, tem maiores chances de manter uma equipe focada e motivada. Por isso, na maioria das ferramentas, existe uma sugestão de quanto tempo uma atividade deve durar e a nossa recomendação é que você siga essa instrução.

 

DICA IMPORTANTE:

Já vimos que controlar o tempo é fundamental. Por isso, faça uso de relógios temporizadores ou cronômetros para que todos enxerguem o tempo, visto que é um fatores importante para o bom andamento. Dessa forma, evite o uso de celulares, pois além de gerar distração, nem todos os participantes podem ter acesso. 

 

O Design Thinking é um tema fascinante, gerando muita curiosidade e interesse. No nosso blog, você pode acessar mais informações aqui e também aqui

 

Bons estudos!

 

E, se você ainda tiver interesse em utilizar essa abordagem nos seus projetos, estamos à disposição para conversar. Clique neste link para agendar uma conversa com a equipe da Valkiria.

 

 

designer-matheus-pinto-valkiria