fbpx

A importância da pesquisa para o design

Antes de mais nada, pesquisa e coleta de dados é um ponto importante na hora de você desenvolver um novo design. Você está olhando para o seu público-alvo e realmente atendendo as suas necessidades? Então, siga essas dicas para melhorar o seu processo de coleta de dados!

 

 

Como designers, qualquer coisa que criamos será utilizada por um grande número de pessoas que nunca vimos antes, e que provavelmente não são nada parecidas conosco. Assim, como ter certeza de que as nossas decisões vão resolver os problemas dessas pessoas?

 

A etnografia abrange uma série de métodos qualitativos (mais descritivos do que mensuráveis) para entender e documentar o comportamento de um determinado grupo em seu ambiente habitual. De maneira geral, a etnografia nos ajuda a responder a seguinte pergunta: o que as pessoas fazem e por que elas fazem o que fazem? Continue lendo e entenda como você pode incorporar algumas dessas práticas na sua pesquisa.

 

 

> Priorize qualidade à quantidade

 

Em primeiro lugar, foque em conhecer melhor um pequeno grupo que represente os seus usuários muito bem. Não estamos falando de uma survey* online com 10 perguntas descritivas. Mas de conversas olho no olho, de passar um tempo com essas pessoas. Por tanto, faça uma imersão nas suas vidas, descubra como é viver através dos olhos delas.

*Survey = Questionário ou lista de perguntas / É do tipo quantitativo.

 

 

> Não faça suposições

 

A princípio, quando você faz suposições sobre o seu público-alvo, você corre o grande risco de estar enganado.

 

Você assistia a série House? Ela ilustra bem porque não devemos perguntar diretamente às pessoas o que queremos descobrir. House desvendava os diagnósticos mais complicados através da seguinte premissa: todo mundo mente. Quando questionados sobre nossos hábitos, mesmo que a mentira não seja consciente, é mais fácil falarmos o que gostaríamos de fazer do que o que realmente fazemos. Por isso, o seu trabalho é fazer as perguntas certas e observar os detalhes que mais importam.

 

 

> Adote a mente do principiante

 

Quando você não sabe nada sobre um assunto, é menos provável que você faça suposições. A cientista Jane Goodall, antes de se tornar autoridade na antropologia, iniciou a carreira sem formação. Mesmo não tendo experiência na área, ela foi enviada para a África pelo seu chefe para observar chimpanzés. Como resultado, Jane fez descobertas fantásticas nunca antes observadas por cientistas mais experientes.

 

 

> Passe um dia na vida do outro

 

Malinowski foi o criador da observação participante, depois de morar 1 ano inteiro com os nativos das Ilhas Trobriand  e observar seu comportamento.

 

Portanto faça o mesmo. Tire um dia para investigar a rotina dos seus usuários de perto. Nosso comportamento muda de acordo com o contexto e as circunstâncias, por isso é importante observar seu público em seu ambiente natural. Garanto que você terá muitos insights.

 

 

> Procure as imperfeições 

 

São dos acontecimentos e dificuldades da vida real que surgem as grandes ideias. Olhe bem de perto a vida dos seus usuários, procurando pelos detalhes imperfeitos. Mais tarde, esses detalhes vão ajudar na criação de uma persona para guiar o time ao longo do processo, tornando o seu público alvo mais real e palpável. A persona nos ajuda na tomada de decisões ao longo do projeto, e a mantermos o foco nas soluções mais adequadas.

 

 

E aí? Curtiu descobrir mais sobre a importância da pesquisa para o design? Antes de mais nada, espero que esse post possa te ajudar nos seus projetos futuros! Você também pode gostar do nosso post sobre Human-Centered Design. Leia aqui.

 

Quer saber mais?

Assine o Design Drops Valkiria, nossa curadoria de conteúdos exclusivos por email para quem deseja viver de design. Clique aqui para se cadastrar!

 

 

design-blog-valkiria-bruna-dipp